terça-feira, 23 de janeiro de 2018

CUSTO DE MANDATO - Novembro/2017

Vereador(a): EDUARDO MATARAZZO SUPLICY
Natureza da despesaValor utilizado
COMPOSIÇÃO/ARTE/DIAGRAMAÇÃO/PRODUÇÃO/IMPRESSAO GRAFICA
08.142.850/0001-36WBL GRAFICA E EDITORA LTDA510,00
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL3.000,00
TOTAL DO ITEM3.510,00
CONTRATAÇAO DE PESSOA JURIDICA
08.648.207/0001-89SOLARYS SOLUÇÕES DIGITAIS LTDA-ME700,00
10.303.119/0001-97RADUAN SOCIEDADE DE ADVOGADOS6.500,00
TOTAL DO ITEM7.200,00
ELABORAÇÃO/MANUTENÇAO DE SITE/HOSPEDAGEM
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL5.000,00
TOTAL DO ITEM5.000,00
INTERMEDIADO - CORREIOS
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO54,75
TOTAL DO ITEM54,75
INTERMEDIADO - REPROGRAFIA (XEROX/ENCADERNAÇÃO)
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO80,00
TOTAL DO ITEM80,00
LOCAÇÃO DE MOVEIS E EQUIPAMENTOS
62.931.548/0001-02AS INFORMATICA LTDA.1.830,00
TOTAL DO ITEM1.830,00
MATERIAL DE ESCRITORIO E OUTROS MATERIAIS DE CONSUMO
06.226.820/0001-82CENTER PAPEIS COMERCIAL LTDA.2.324,20
TOTAL DO ITEM2.324,20
TELEFONE FIXO
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A433,72
TOTAL DO ITEM433,72
TELEFONE MOVEL
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A266,11
TOTAL DO ITEM266,11
TOTAL DO MÊS20.698,78
 
RESUMO DO MÊS DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS23.503,13
VALORES GASTOS20.698,78
 
RESUMO DO ANO DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS258.534,43
VALORES GASTOS223.029,73

CUSTO DE MANDATO - Outubro/2017

Vereador(a): EDUARDO MATARAZZO SUPLICY
Natureza da despesaValor utilizado
COMPOSIÇÃO/ARTE/DIAGRAMAÇÃO/PRODUÇÃO/IMPRESSAO GRAFICA
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL3.000,00
TOTAL DO ITEM3.000,00
CONTRATAÇAO DE PESSOA JURIDICA
08.648.207/0001-89SOLARYS SOLUÇÕES DIGITAIS LTDA-ME700,00
10.303.119/0001-97RADUAN SOCIEDADE DE ADVOGADOS6.500,00
TOTAL DO ITEM7.200,00
ELABORAÇÃO/MANUTENÇAO DE SITE/HOSPEDAGEM
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL5.000,00
TOTAL DO ITEM5.000,00
INTERMEDIADO - CORREIOS
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO48,45
TOTAL DO ITEM48,45
INTERMEDIADO - REPROGRAFIA (XEROX/ENCADERNAÇÃO)
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO31,00
TOTAL DO ITEM31,00
LOCAÇÃO DE MOVEIS E EQUIPAMENTOS
62.931.548/0001-02AS INFORMATICA LTDA.1.830,00
TOTAL DO ITEM1.830,00
MATERIAL DE ESCRITORIO E OUTROS MATERIAIS DE CONSUMO
06.226.820/0001-82CENTER PAPEIS COMERCIAL LTDA.3.194,20
TOTAL DO ITEM3.194,20
TELEFONE FIXO
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A362,48
TOTAL DO ITEM362,48
TELEFONE MOVEL
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A649,06
TOTAL DO ITEM649,06
TOTAL DO MÊS21.315,19
 
RESUMO DO MÊS DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS23.503,13
VALORES GASTOS21.315,19
 
RESUMO DO ANO DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS235.031,30
VALORES GASTOS202.330,95

CUSTO DE MANDATO - Setembro/2017

Vereador(a): EDUARDO MATARAZZO SUPLICY
Natureza da despesaValor utilizado
COMPOSIÇÃO/ARTE/DIAGRAMAÇÃO/PRODUÇÃO/IMPRESSAO GRAFICA
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL3.000,00
TOTAL DO ITEM3.000,00
CONTRATAÇAO DE PESSOA JURIDICA
08.648.207/0001-89SOLARYS SOLUÇÕES DIGITAIS LTDA-ME700,00
10.303.119/0001-97RADUAN SOCIEDADE DE ADVOGADOS6.500,00
TOTAL DO ITEM7.200,00
ELABORAÇÃO/MANUTENÇAO DE SITE/HOSPEDAGEM
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL5.000,00
TOTAL DO ITEM5.000,00
INTERMEDIADO - CORREIOS
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO29,00
TOTAL DO ITEM29,00
INTERMEDIADO - REPROGRAFIA (XEROX/ENCADERNAÇÃO)
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO230,40
TOTAL DO ITEM230,40
LOCAÇÃO DE MOVEIS E EQUIPAMENTOS
62.931.548/0001-02AS INFORMATICA LTDA.1.830,00
TOTAL DO ITEM1.830,00
MATERIAL DE ESCRITORIO E OUTROS MATERIAIS DE CONSUMO
06.226.820/0001-82CENTER PAPEIS COMERCIAL LTDA.1.608,90
TOTAL DO ITEM1.608,90
TELEFONE FIXO
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A238,09
TOTAL DO ITEM238,09
TELEFONE MOVEL
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A254,96
TOTAL DO ITEM254,96
TOTAL DO MÊS19.391,35
 
RESUMO DO MÊS DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS23.503,13
VALORES GASTOS19.391,35
 
RESUMO DO ANO DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS211.528,17
VALORES GASTOS181.015,76

CUSTO DE MANDATO - Agosto/2017

Vereador(a): EDUARDO MATARAZZO SUPLICY
Natureza da despesaValor utilizado
COMPOSIÇÃO/ARTE/DIAGRAMAÇÃO/PRODUÇÃO/IMPRESSAO GRAFICA
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL3.000,00
TOTAL DO ITEM3.000,00
CONTRATAÇAO DE PESSOA JURIDICA
08.648.207/0001-89SOLARYS SOLUÇÕES DIGITAIS LTDA-ME700,00
10.303.119/0001-97RADUAN SOCIEDADE DE ADVOGADOS6.500,00
TOTAL DO ITEM7.200,00
ELABORAÇÃO/MANUTENÇAO DE SITE/HOSPEDAGEM
24.992.302/0001-51FELIPE SPENCER NOBREGA CABRAL5.000,00
TOTAL DO ITEM5.000,00
INTERMEDIADO - CORREIOS
50.176.288/0001-28CAMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO115,48
TOTAL DO ITEM115,48
LOCAÇÃO DE MOVEIS E EQUIPAMENTOS
62.931.548/0001-02AS INFORMATICA LTDA.1.830,00
TOTAL DO ITEM1.830,00
MATERIAL DE ESCRITORIO E OUTROS MATERIAIS DE CONSUMO
06.226.820/0001-82CENTER PAPEIS COMERCIAL LTDA.1.939,70
TOTAL DO ITEM1.939,70
TELEFONE FIXO
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A268,92
TOTAL DO ITEM268,92
TELEFONE MOVEL
02.558.157/0001-62TELEFONICA BRASIL S/A396,65
TOTAL DO ITEM396,65
TOTAL DO MÊS19.750,75
 
RESUMO DO MÊS DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS23.503,13
VALORES GASTOS19.750,75
 
RESUMO DO ANO DO AUXÍLIO-ENCARGOS GERAIS DE GABINETE
VALORES DISPONIBILIZADOS188.025,04
VALORES GASTOS161.624,41

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Pouco eficiente!

JOÃO CARNEIRO
GUSTAVO FIORATTI
DE SÃO PAULO


O Condephaat, órgão estadual de defesa do patrimônio, reverteu na manhã desta segunda (23) uma decisão de 2016 que proibia a construção de torres da Sisan, braço imobiliário do grupo Silvio Santos, em um terreno vizinho ao Teatro Oficina, no bairro do Bexiga, em São Paulo.
A construção precisa passar por aprovação do órgão porque o terreno se encontra na área envoltória do edifício tombado do grupo, que tem projeto de Lina Bo Bardi.
Uma característica do teatro é uma grande janela em uma de suas laterais, que permite ao espectador ver a paisagem da cidade inclusive durante as sessões teatrais.
O projeto conjuga três torres, e duas delas tampariam essa vista. Por causa do volume e da altura dos prédios, o diretor do Oficina, José Celso Martinez Corrêa, trava longo embate com o Grupo Silvio Santos e a construtora.
Para ser construído, o empreendimento ainda deve passar por aprovação do Conpresp e do Iphan, órgãos de patrimônio municipal e federal, respectivamente.

BEXIGA

Segundo a assessoria do Iphan, o órgão analisou três projetos da Sisan para o terreno, e um deles foi "dispensado de análise, pois a área de proteção da vizinhança do Teatro Oficina, tal como definida pelo Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização, não alcança o imóvel do projeto em questão".
A hipótese para a liberação de análise de um deles, diz a arquiteta Carila Matzenbacher, que representa o grupo de Zé Celso nos processos, é de que se trata de apenas uma das torres, e não do conjunto. Essa torre não interfere na vista da janela do Oficina, diz, mas na iluminação da sala quando seu teto retrátil é aberto. A arquiteta também fala do impacto do projeto no trânsito da região.
O Teatro Oficina afirma que as construções "encaixotariam" seu edifício.
Outro argumento do grupo é de que o empreendimento dificultaria a "contracenação" do teatro com o entorno, o que, segundo eles, é importante para sua dramaturgia.
O voto do conselheiro relator, Fábio André Uema Oliveira, considerou que as construções não prejudicam as atividades do Teatro Oficina e que a "contracenação" mencionada pelo grupo não justifica que se mantenha um terreno vazio.
O recurso da Sisan foi aprovado com o mínimo necessário de 15 votos, ou dois terços dos conselheiros presentes. Sete deles foram contra. "Desta maneira, o Grupo pode dar prosseguimento ao processo de obtenção do alvará para realização da obra", informa assessoria do órgão.
O diretor do Oficina e o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP) estavam presentes à sessão e se manifestaram contra a construção das torres.
Twitter Ads info and privac


Zé Celso afirma que a decisão é um "conluio" e que provocará o "genocídio" do bairro do Bexiga, onde o prédio está situado.
"Vamos recorrer [da decisão] ao Ministério Público, vamos tomar todas as medidas necessárias."
Outros bens tombados, como o Teatro Brasileiro de Comédia e a Casa da Dona Yayá, também são vizinhos do empreendimento.

PROPOSTA

A proposta do Teatro Oficina é que o terreno passe a ser público por meio de uma desapropriação ou da troca de imóveis e que se implante um parque com um teatro ao ar livre no local.
Em agosto, Zé Celso, Suplicy, Silvio Santos e o prefeito João Doria chegaram a se reunir para negociar uma solução, mas não houve acordo.
Após a reunião, Zé Celso acusou Silvio Santos de ter oferecido uma "propina"de R$ 5 milhões para que ele desistisse da disputa. À época, a assessoria de Silvio Santos disse que ele não se manifestaria sobre a acusação.
Cerca de 30 apoiadores do Oficina, incluindo atores do grupo, também estavam presentes à sessão de segunda.
Houve confusão ao final da votação porque alguns gritaram que o cálculo do número de votos necessários para a reversão da decisão estava errado –mais tarde, percebeu-se que ele estava correto. Ouviram-se gritos de "fascistas" enquanto os conselheiros deixavam o auditório.
No dia 13/11, integrantes do Oficina e da Sisan, além de Suplicy e Doria, devem se reunir em almoço na prefeitura para debater o caso.
Procurada, a Sisan não quis se manifestar.

Colaboraram ISABELLA MENON E MARIA LUÍSA BARSANELLI, de São Paulo 

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2017/10/1929415-condephaat-autoriza-torres-de-silvio-santos-em-terreno-vizinho-ao-teatro-oficina.shtml

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Na escola da Vila Maria o sr. não quer ir, né?

O vereador paulistano Eduardo Suplicy (PT) furou o bloqueio do serviço secreto americano para entregar uma carta sobre a renda mínima de cidadania ao ex-presidente Barack Obama, mas foi convidado a se retirar.
O ex-senador conseguiu passar ao subsolo por onde Obama deixaria o teatro onde deu uma palestra em São Paulo nesta quinta-feira (5). Avistou o ex-presidente rodeado de agentes do FBI e percebeu "que tinha uma brecha".
"Eu disse em inglês que gostaria muito de entregar essa carta porque gostaria de conhecer a sua opinião sobre a renda básica universal. Ele pegou a carta e disse que iria me responder. Aí na hora que eu acabei de ter esse diálogo em que ele me olhou nos olhos eu percebi que nas minhas costas estavam me puxando", relatou Suplicy.
Agentes americanos o empurraram, dizendo que não podia permanecer no local.
"'Como não posso? Fui senador por três mandatos, sou vereador desta cidade', falei bravo. Eu disse 'please, respect me, don't push me. Felizmente consegui entregar a carta pessoalmente ao Barack Obama."
O exemplar de seu livro sobre a renda mínima Suplicy já havia entregado ao FBI antes da palestra.
O ex-jogador Ronaldo, por sua vez, foi recebido por Obama de maneira calorosa, segundo testemunhas, no mesmo lugar onde Suplicy tentou entrar.
O incômodo que Obama mostrou com o vereador, porém, não se repetiu com o Fenômeno, que lhe falou brevemente de seus projetos sociais.
Edson Vale, da Polícia Federal, e Julio Guebert, delegado geral da Polícia Civil de SP, que estão coordenando a escolta do americano, também estavam no local. 

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/10/1924619-suplicy-fura-bloqueio-do-servico-secreto-para-entregar-carta-a-obama.shtml

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Segundo nosso vereador - Governo Temer contraria objetivo fundamental

Diz o artigo 3º inciso III da Constituição que constitui objetivo fundamental do Brasil erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir desigualdades sociais e regionais.
Dentre os principais instrumentos para atingir esta meta, os governos Lula e Dilma, após racionalizarem e unificarem os programas Bolsa Escola, Bolsa Alimentação, Auxílio Gás -iniciados no governo Fernando Henrique- e Cartão Alimentação, criaram o Bolsa Família, que foi se expandindo gradualmente.
Em dezembro de 2003, 3,5 milhões de famílias foram beneficiadas. Em julho de 2014, 14.204.279 famílias. Até outubro de 2016, o número de beneficiárias esteve, em média, acima de 13,9 milhões.
Desde então, vem diminuindo, até chegar a 13.417.699 famílias neste mês de setembro.
Pelas previsões dos Projetos de Lei Orçamentária, os gastos previstos com o programa Bolsa Família passaram de R$ 28,2 bilhões, em 2016; R$ 29,2 bilhões, em 2017; e apenas R$ 26 bilhões, em 2018.
Isso significa que o número de famílias no programa, sem considerar ajuste em seu valor, diminuirá para 12.055.119 em 2018. Se houver ajuste, ao menos de acordo com a inflação, a queda será ainda maior.
Ressalte-se que os candidatos presidenciais em 2014 enalteceram o Bolsa Família e se comprometeram a aumentá-lo em valor e em número de famílias. Aécio Neves (PSDB-MG) foi um deles.
O Banco Mundial, a ONU e o Ipea enalteceram como o programa contribuiu para diminuir a pobreza extrema.
Os governos de países da América Latina e da África visitaram o Brasil para estudá-lo e seguirem o exemplo. Souberam que o Brasil é o primeiro país do mundo que aprovou, por todos os partidos, a lei 10.835/2004, sancionada por Lula, que prevê a instituição da RBC (Renda Básica de Cidadania), por etapas, começando pelos mais necessitados, como faz o Bolsa Família.
Em outubro de 2013, os 81 senadores encaminharam à presidenta Dilma Rousseff uma proposta de criação de Grupo de Trabalho para estudar as etapas até que se instituísse a RBC. Em 1º de junho de 2016, ela recebeu um dos autores, Eduardo Suplicy, no Palácio do Alvorada, e considerou de bom senso que se criasse um grupo de 15 dentre os melhores especialistas no tema.
Infelizmente, ela não voltou ao Palácio do Planalto para dar esse passo. Em 25 de julho último, a Fundação Perseu Abramo instituiu um grupo formado por estudiosos do assunto de transferências de renda para estudar a transição para a RBC.
Dilma mencionou em março, em Genebra, que o maior erro de seu governo foi conceder um volume muito grande de desonerações fiscais, com a convicção de que os empresários as usariam para aumentar investimentos e impulsionar a economia. Infelizmente, ela observou, utilizaram-se para ficar com lucros maiores.
Estudo realizado pela Instituição Fiscal Independente do Senado mostrou que as renúncias fiscais do governo nos anos 2016, e previstas para 2017 e 2018, somam, respectivamente, R$ 271 bilhões, R$ 284,8 bilhões e R$ 284,5 bilhões.
Se no lugar de conceder tais benefícios para as pessoas que têm maior renda tivéssemos pagado uma Renda Básica de R$ 100 por mês, ou R$ 1.200 por ano, aos 207 milhões de residentes em nosso país, igual para todos, teríamos um gasto da ordem de R$ 248,4 bilhões.
Todas as pessoas passariam a ter o direito inalienável de participar da riqueza comum de nossa nação.
Essas reflexões foram objeto de debate no 17° Congresso Internacional da Basic Income Earth Network, que ocorreu em Lisboa neste mês, onde nós dois e outros 15 brasileiros estivemos.
O interesse pelo tema se espalha pela Terra com grande vigor. Dentre seus entusiastas estão Celso Furtado, James Tobin, Philippe Van Parijs, Bertrand Russell, Martin Luther King Jr, bispo Desmond Tutu e Mark Zuckerberg. No Brasil, todos que defendem a RBC enaltecem o Bolsa Família.
EDUARDO MATARAZZO SUPLICY, doutor em economia pela Universidade Estadual de Michigan (EUA), é vereador (PT) de São Paulo. Foi senador de 1991 a jan. 2015
LEANDRO TEODORO FERREIRA é mestrando em Políticas Públicas pela Universidade Federal do ABC


https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2017/09/1922393-governo-temer-contraria-objetivo-fundamental.shtml